Onde terminam os dias: livro

Escritor mineiro lança livro de contos

A jovem parada no sinal de trânsito tem um encontro à noite, o sinal abre e fecha, os motoristas buzinam, mas ela não consegue avançar com o carro. O homem saudável deita-se no lugar onde antes esteve um homem atropelado e deixa que o conduzam ao hospital. A mulher já não espera encontrar o marido que saiu de casa no sábado pela manhã. Um homem tenta evitar um encontro com uma mulher que não sabe se existe. Os meninos esperam terminar o jogo que vale um troféu prateado.

Expectativa: esta é a palavra que une boa parte das 12 tramas do livro Onde terminam os dias, do jornalista Francisco de Morais Mendes – escritor mineiro e contista premiado que lança seu terceiro livro,pela Editora 7 Letras, no próximo dia 25 de outubro. Os outros pontos de união entre as histórias são os absurdos contidos em situações aparentemente banais do cotidiano, trabalhadas pela via do presente ou pela memória, a consciência da escrita e a temática nitidamente urbana.

“Procuro, ao juntar os contos, fazer um livro que seja algo mais que uma coletânea. Por isso, trabalho com vínculos entre as histórias que, à primeira vista, nada têm a ver uma com a outra”, diz o autor. “Me pergunto o que liga uma história a outra. Tendo uma razão para que elas estejam no mesmo livro, posso deixar para o leitor um espaço lúdico de descobertas, de percepção dos desdobramentos de um texto sobre outro.”

Em Mundo louco, no calor do asfalto nasce a trama que traz como protagonista um rapaz que se fantasia de cachorro para fazer propaganda de um armarinho no sinal de trânsito. A fantasia desperta o desejo de uma mulher que, portando máscara, vive um relacionamento erótico com o personagem. Se, nesse caso, a proximidade física não dá conta dos sentimentos dos personagens, em Mitre no Hotel Júpiter, a tela fria do computador e a internet aproximam as pessoas. Nas duas situações, as consequências são imprevisíveis.

Nos contos de Francisco de Morais Mendes, a apropriação aparentemente bruta do mundo contemporâneo, da agitação da vida urbana, não leva exatamente a uma literatura realista, no sentido de ser um espelho da vida. Como afirma o escritor Sérgio Fantini, na apresentação do livro, “trata-se de manipulação, farsa, engodo, truque. O autor, em momento algum, tenta iludir com vida real ou mensagens. Aqui está a construção do texto a serviço de absolutamente nada mais que a literatura”.

O autor

Francisco de Morais Mendes estreou na literatura em 1996, com Escreva, querida (Mazza Edições), que venceu os prêmios Cidade de Belo Horizonte, da prefeitura de Belo Horizonte, e Minas de Cultura, do governo do Estado. Em 2003, ele lançou A razão selvagem, pela editora paulista Ciência do Acidente. O livro ficou entre os 30 finalistas da segunda edição do Prêmio Telecom Portugal. O autor integra o Coletivo 21 – grupo de escritores mineiros que, juntos, têm mais de 300 títulos publicados nos mais variados gêneros literários.

Quando e onde

Onde terminam os dias será lançado dia 25 de outubro, em Belo Horizonte, a partir das 19 horas, no restaurante Casa dos Contos – Rua Rio Grande do Norte, 1065 – Savassi

Mais informações

Camila Freitas

Outono Comunicação

(31) 3309-2420/ (31) 9135-4612/ (31) 9191-0118

Avenida do Contorno, 3.861/101, São Lucas – Belo Horizonte – CEP: 30.110-021

camila.freitas

www.outonocomunicacao.com.br

Anúncios