Esporte Clube IBOPE Media em Belo Horizonte

Via IBOPE

novidades.gif
Na seção: Notícias,Internet,IBOPE Media – Área: Artigos
Data de publicação: 24/11/2011

Artigo publicado no jornal Minas Marca no mês de novembro de 2011

Com o objetivo de prover o mercado com informações relacionadas ao consumo de esportes nos meios de comunicação, o IBOPE Media está realizando pesquisas específicas sobre este tema, focando os principais meios de comunicação: TV, internet, mídia impressa e rádio. De acordo com os dois estudos já realizados (TV e Internet), os belo-horizontinos têm a televisão (74%) como o principal meio de comunicação utilizado para acompanhar esportes, número muito próximo da população brasileira (72%).

A população de Belo Horizonte utiliza mais as outras mídias que os brasileiros, inclusive o tradicional jornal, em que 29% declararam buscar informações esportivas contra somente 15% da população. O rádio, tido como precursor das transmissões ao vivo de partidas e competições, aparece em segundo lugar, com 39%. Revistas e celulares apresentam baixos índices de penetração.

Belo Horizonte figura entre o terceiro maior mercado consumidor de esportes pela TV, com 8% de participação, ficando atrás apenas de São Paulo (34%) e do Rio de Janeiro (19%). Os esportes que este target têm mais afinidade de acompanhar pela telinha são: atletismo/corrida, fórmula 1, vôlei de praia e stock car.

Clique aqui para ampliar

O futebol sempre foi o esporte preferido pelos brasileiros e, sem grandes surpresas, é a modalidade mais acompanhada, não importando o meio e a praça investigada. Além deste consumo, os belo-horizontinos, mais que a média dos brasileiros, habitualmente assistem também alguns esportes tradicionais, como o vôlei e a fórmula 1.

E por falar em futebol, as maiores torcidas em Belo Horizonte são do Cruzeiro e do Atlético Mineiro, 42% e 33%, respectivamente.

Entre os belo-horizontinos que buscam informações sobre esportes na TV:

  • 90% concordam que a mídia cria o ídolo esportivo;
  • 89% acreditam que a TV estimula a prática de esportes;
  • 85% preferem assistir programas onde o público pode participar e opinar sobre os assuntos;
  • 73% concordam que os campeonatos de futebol não são tão bons quanto eram antigamente.

A internet fica em quarto lugar, com 20% entre os meios para acompanhar esportes na capital mineira, número superior ao da população brasileira (16%). Por meio da internet, este público tem maior afinidade com o consumo de atletismo/corrida, ginástica olímpica, fórmula 1 e vôlei.

Aproximadamente 800 mil belo-horizontinos buscam algum conteúdo esportivo na internet. As atividades mais realizadas via web são:

  • ler notícias em geral (55%), contra 40% dos brasileiros;
  • ler comentários esportivos (43%), contra 34% (total Brasil);
  • buscar informações como tabelas de jogos, datas e horários (41%), contra 34% (total Brasil).

Para um terço da população de Belo Horizonte, os principais mobilizadores para a escolha de um portal são: ter informações sempre atualizadas e conteúdos mais completos e fácil navegab ilidade

O estudo Esporte Clube IBOPE Media revela, ainda, que nesta praça, 99% dos moradores acreditam que a internet facilitou a obtenção de informações sobre o esporte, contra 97% da população brasileira.

Com base nas informações apresentadas, observa-se que o belo-horizontino demonstra um potencial de consumo de conteúdos esportivos – na TV e na web -, acima da média da população brasileira.

Esporte Clube IBOPE Media

Com o objetivo de prover o mercado, o IBOPE Media ao longo do ano de 2011 realizará quatro ondas do produto com dados relacionados ao consumo do esporte nos meios de comunicação já que os dois maiores eventos esportivos, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, serão realizados no Brasil.

As duas primeiras ondas, já disponíveis para o mercado, apresentam um mapeamento completo sobre o consumo do esporte na internet e natelevisão. Para as próximas pesquisas serão analisados os meios mídia impressa e rádio.

Abrangendo 12 mercados brasileiros*, as pesquisas foram realizadas entre os meses de abril e julho 2011 com uma amostra de 9.000 entrevistas por onda, representando mais de 50 milhões de brasileiros acima de 10 anos.

*Grande São Paulo, Campinas, Grande Rio de Janeiro, Grande Belo Horizonte, Grande Salvador, Grande Recife, Grande Fortaleza, Grande Curitiba, Grande Florianópolis, Grande Porto Alegre. Grande Goiânia e Distrito Federal.

Anúncios