Convite: livro Tancredo Neves – A travessia midiática

Caros, tenho o prazer de convidá-los para o lançamento do livro Tancredo Neves – A travessia midiática. Sou autora de um dos artigos da obra. Grande abraço
Pesquisadores lançam livro sobre a travessia

midiática de Tancredo Neves

O livro Tancredo Neves – A travessia midiática será lançado no próximo domingo, dia 18, às 18h, em sessão solene na Câmara Municipal de Belo Horizonte. Organizado pelas professoras Nair Prata (UFOP) e Wanir Campelo (UniBH), o livro reúne 17 artigos acadêmicos de 26 pesquisadores de vários Estados brasileiros, que refletem sobre um dos fenômenos mais instigantes ligados ao ex-presidente: a história de Tancredo desenhada no cenário midiático do país. A obra tem prefácio do diretor de Jornalismo da Rádio Itatiaia, Márcio Doti e texto da orelha escrito pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado.

A sessão na Câmara Municipal foi proposta pelo vereador Divino Pereira (PMN), com o objetivo de, por meio do lançamento do livro, relembrar a trajetória de Tancredo Neves. Logo após a solenidade, haverá coquetel e sessão de autógrafos. As pessoas presentes receberão gratuitamente um exemplar do livro, que teve o apoio da divisão mineira do SESI para a publicação.

Segundo a professora Nair, “a história do presidente, em todas as suas dimensões, inseriu indelevelmente o nome Tancredo Neves no acontecimento midiático. Nesta obra, refletimos sobre a trajetória do ex-presidente e sua relação com os jornais impressos, o rádio, a TV, a música, os jornalistas e a imprensa em geral. Para além disso, a mitificação da figura do presidente também é analisada à luz das teorias que tentam entender o processo”. A professora Wanir lembra que “Tancredo Neves ocupou todos os cargos do poder legislativo, de vereador a senador da República. Também foi ministro da Justiça, Primeiro-Ministro e governador de Minas Gerais, até ser eleito presidente do Brasil. No entanto, um problema de saúde o impediu de assumir o cargo, morrendo 38 dias depois. Todas essas circunstâncias proporcionam um rico panorama para cientistas sociais que buscam analisar os diversos aspectos imbricados neste fenômeno”.

Os artigos reunidos no livro Tancredo Neves – A travessia midiática podem ser agrupados por temáticas. Três textos discutem especificamente, a questão do mito: Tancredo Neves em três tempos: ascensão, martírio e glorificação, de Rogério Martins de Souza; Meios e mitos: a morte e as mortes de Tancredo Neves, de Maria Beatriz Bretas, Maria Céres Castro, Vanessa Padrão Paiva e Vera Regina França Veiga e Tancredo Neves: um mito emoldurado por palavras, de Ângela de Moura, Luciana Praxedes e Luciano Andrade Ribeiro.

Quatro artigos têm a TV ou o rádio como pano de fundo: Telejornalismo e Tancredo Neves: o mito entre a morte, o legado e a redenção, de Cássia Louro Palha; A morte de Tancredo Neves, imitações narrativas da TV e memórias duradouras do público, de Marialva Barbosa; Tancredo Neves: a agonia e a morte do presidente pelas ondas da Rádio Itatiaia, de Nair Prata e Da Liberdade ao Planalto: a travessia de Tancredo Neves em seus múltiplos tons, de Wanir Campelo.

Três trabalhos refletem, especificamente, sobre a questão política e seus vários desdobramentos: Tancredo Neves, a transição e o PT, de Gelsom Rozentino de Almeida; Tancredo e as liturgias políticas na transição brasileira, deHeloiza Matos e A propaganda política através da imprensa na eleição de Tancredo Neves para Presidente do Brasil, de Adolpho Queiroz e Hebe Gonçalves.

Dois textos buscam entender o papel dos jornalistas em dois campos distintos – a cobertura dos acontecimentos e a identidade mineira: Da internação à morte de Tancredo Neves: o olhar dos jornalistas que participaram da cobertura em quatro centros geográficos, de Sônia Pessoa e Como Tancredo Neves reforçou a construção da identidade mineira, sob o ponto de vista da imprensa, de Maria Cláudia Santos.

Gesner Duarte traz a revista Veja para esta discussão midiática com o texto O herói conciliador: a construção da imagem de Tancredo Neves na revista Veja (1982-1985), enquanto Graziela Mello Vianna reflete sobre o papel da música no artigo Dura Travessia: a importância da música popular na mobilização pelas Diretas Já e na comoção pela morte de Tancredo Neves.

Adriana dos Santos, Gerson de Sousa, Marlon Pinheiro e Mirna Tônus focam sua pesquisa numa região específica de Minas Gerais, com o texto Tancredo e a mídia: análise da visibilidade midiática de Tancredo Neves na mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Por fim, dois trabalhos buscam análises mais amplas do objeto do livro: Para além do acontecimento midiático, de Telma Johnson e Tempos de perplexidade, de Eduardo Costa.

SERVIÇO

Lançamento do livro: Tancredo Neves – A travessia midiática

Organizadoras do livro: Nair Prata e Wanir Campelo

Data: 18/12 (domingo)

Horário: 18h

Local: Câmara Municipal de Belo Horizonte – Av. dos Andradas, 3100 – bairro Santa Efigênia – Belo Horizonte

Informações:

Nair Prata: nairprata e (31)9985-5826

Wanir Campelo: wanircampelo e (31)9974-5490

Anúncios