Seminário Etnocídio, Cultura e Universidade

Vi@ Luciana Oliveira

Laboratório de musicologia e etnomusicologia da Escola de Música da UFMG – Programa de Pós-Graduação em Música (Linha de pesquisa Música e Cultura)

Grupo de pesquisa Poéticas da Experiência (FAFICH – UFMG)

dias 29 e 30 de outubro
Local: Centro Cultural da UFMG – Avenida Santos Dumont, 174 – Centro Belo Horizonte

O tema da democratização cultural vem sendo levantado por diferentes frentes nas últimas décadas, revelando, no cenário atual, sérios dilemas em torno do futuro das políticas públicas a seu respeito. Se por um lado pode-se contar com um grande acúmulo de experiências protagonizadas por diferentes setores da sociedade, revelando parcelas antes insondáveis da diversidade de civilizações que partilham espaços sociais e urbanos do Brasil, por outro, as práticas de exclusão étnica e social que marcam a história do país, vêm assumindo outras formas, cada vez mais eficazes, de perpetuação do etnocídio – aqui entendido como o conjunto de mecanismos que destroem os patrimônios imateriais de alguns coletivos humanos. O seminário se propõe a fazer um balanço de parte destas experiências, muitas delas mergulhadas em situações de confronto social – urbano e rural – e colocá-las em discussão no âmbito da Universidade, sugerindo que podemos aprender com elas e apoiá-las, a fim de cumprir o papel de aprofundar as contribuições efetivas dessas experiências com respeito às políticas públicas em torno da democratização cultural.

dia 29/10

15 hs

Exclusão, cultura e políticas públicas. Experiências de trabalhos: universidade e poder público

participantes:

Kleber Merlim Moreira, Ines Feliciano (Representantes do grupo Musicultura, Favela da Maré) e Samuel Araújo (Escola de Música da UFRJ):

José Antônio Inácio , Anderson da Silva, Rubens Alexandre Fonseca (Associação Cultural Arautos do Gueto, Morro das Pedras, BH) e e Glaura Lucas (Escola de Música da UFMG)

Sônia Maria Augusto, Márcia Guerra, Mestre Conga, Heberte Almeida (Projeto Arena da cultura, Prefeitura de BH e UFMG)

dia 30/10

9 hs

Espaços de memória e resistência. Experiências estéticas e políticas: repensando instituições

participantes:

Renata Marquez e Wellington Cançado (UFMG, Atlas Ambulante)

Francisco Magalhães (artista plástico e arte/educador. Diretor do Museu Mineiro entre 2005 e 2011 )

César Guimarães (Curador do 44o Festival de Inverno da UFMG)

Marcos Eustáquio dos Santos (presidente da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário de Contagem)

14 hs

Disputas e reconfigurações no espaço público: experiências estéticas e políticas

Dereco Machado (|Banda Coletivo Dinamite)

Ludmilla Zago Andrade (Projeto Cidade e Alteridade)

Warley Bombi (coletivo Ingraffiti)

Bernard Belisário e André Brasil (UFMG)

Bruno Vasconcelos (Filmes de Quintal e NuQ – Núcleo de estudos quilombolas e de populações tradicionais– UFMG) e Fernanda Oliveira (NuQ – Núcleo de estudos quilombolas e de populações tradicionais – UFMG)

Joviano Mayer (advogado das Brigadas populares)

Anúncios