Acadêmicas e ativistas feministas entregam à Presidenta Dilma, Carta Manifesto em solidariedade às mulheres g uarani kaiowá

Na próxima segunda-feira, às 12:30 horas, acadêmicas/os e ativistas dos movimentos feministas e de mulheres e pessoas solidárias às suas causas entregarão uma Carta Manifesto à Presidenta Dilma Roussef e à Ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Sra. Eleonora Menicucci de Oliveira. O documento se posiciona em solidariedade às mulheres guarani kaiowá e exige providências urgentes do estado brasileiro em relação à violação dos direitos humanos das mulheres e crianças dessa etnia.

Assinada por quase 200 feministas de todas as regiões do Brasil, a Carta Manifesto registra o repúdio à situação intolerável a que mulheres e crianças guarani kaiowá estão sendo submetidas devido ao conflito que dura mais de 40 anos em prol da demarcação justa das terras indígenas.

A notícia recente de que uma índia guarani kaiowá foi raptada, estuprada por um grupo de homens que estava em um carro oficial no Mato Grosso do Sul e, em seguida, abandonada em uma estrada foi a gota d’água que levou a uma indignação nacional em relação à violação dos direitos humanos dessas mulheres e crianças, denunciando, mais uma vez, o papel estratégico que a violação dos direitos de mulheres e crianças ocupa em situações de guerra e conflito. Para as acadêmicas feministas, essa violação ultraja a humanidade de todo/as os brasileiros e brasileiras e não pode ficar sem uma solução imediata do governo.

Junto à Carta Manifesto, as acadêmicas e ativistas feministas entregarão um documento com quase 2000 assinaturas, que circulou através das redes sociais, e que pede ao estado uma intervenção pacífica e imediata na região.

Contato para mais informações:
Claudia Mayorga – mayorga.claudia

CARTA MANIFESTO – APOIO A_S GUARANI KAIOWA.pdf

Anúncios